segunda-feira, 28 de abril de 2008

GP da Espanha - Mais uma dobradinha da Ferrari



O GP da Espanha começou animado. Os mais de 130.000 espectadores estavam ansiosos pela performance do grande herói da casa, Fernando Alonso. Holas intermináveis levantavam as arquibancadas, El Rey Juan Carlos passou pelo grid distribuindo simpatia, bandeiras das Astúrias eram vigorosamente agitadas. Tudo isso porque Alonso conseguiu infiltrar-se entre as Ferrari e largava na primeira fila. Mas logo Raikkonen e Massa assumiram o controle da corrida e partiram tranquilamente para mais uma dobradinha vermelha. Entretanto, a prova ficou marcada pelo forte acidente de Heikki Kovalainen. Vamos aos destaques deste GP da Espanha:


  • Apesar da monotonia típica das provas em Barcelona, a corrida de hoje foi movimentada devido os abandonos. No total, 9 pilotos dos 22 que largaram, abandonaram a prova. Em sua grande maioria por envolvimento em acidentes;

  • Como já foi mencionado, logo na largada Massa ultrapassou Alonso. Hamilton conseguiu a 4ª posição de Kubica e fez a primeira curva atrás do piloto espanhol;

  • Um incidente entre Vettel e Sutil obrigou a primeira entrada do Safety car na pista, logo na primeira volta;

  • O momento de maior apreensão na corrida aconteceu na volta 22. Heikki Kovalainen sofreu uma quebra repentina da suspensão dianteira esquerda e saiu direto na Campsa, chocando-se violentamente na barreira de pneus. A preocupação foi geral quando os fiscais tentaram remover sem sucesso a proteção do muro que engolia metade do carro da McLaren. Sem mostrar imagens do resgate do piloto, a tensão permaneceu por quase 10 minutos, quando o finlandês foi retirado do local. Kovalainen foi levado ao hospital de helicóptero, mas não sofreu nenhum ferimento grave.

  • Além de Raikkonen, Massa e Hamilton, pontuaram na Espanha: Kubica, Webber, Button, Nakajima e Trulli. Barrichello e Piquet não completaram a corrida.


Pontos positivos:

  • Lewis Hamilton redimiu-se (um pouco) das trapalhadas do GP do Bahrein. Na largada, deu uma cruzada na pista para passar Kubica e ao mesmo tempo ficar com o lado de dentro na primeira curva. De resto, fez uma corrida limpa, evitando os incidentes e aproximando-se de Massa no final;
  • A Ferrari parece começar a mandar do jeito que quer no campeonato. Os carros são rápidos, equilibrados e confiáveis. Apresentou superioridade em todos os dias do fim de semana e já disparou no Mundial de construtores com 12 pontos de vantagem para a BMW, segunda colocada;
  • Button e Nakajima chegaram aos pontos. Obviamente a missão foi facilitada pelos abandonos, mas pelo menos mantiveram-se longe das confusões e dos famigerados problemas de confiabilidade que muitas vezes assolam suas equipes.
  • Vale a pena mencionar novamente a quase-pole de Fernando Alonso no sábado. Foi bom vê-lo de novo entre os primeiros do grid de largada.

Marretadas

  • Ok, ok. A pista de Barcelona é segura, é usada para testes o ano todo, o pessoal de lá é o mais treinado da F1. Mas o socorro a Heikki Kovalainen demorou demais. Não só o socorro como a remoção da barreira de pneus na qual Heikki estava ENTERRADO. A sorte é que a altura do cockpit está maior este ano, o que impediu que o pescoço do piloto sofresse maiores consequências. Além disso, a entrada da Campsa, curva na qual Kovalainen saiu, tem uma ondulação que desestabiliza o carro na frenagem. Estes deslizes não podem ocorrer. Ai se fosse em Interlagos...

  • Renault: colocou barbatana de tubarão, nova asa dianteira, amortecedor inercial... daí, na volta 32 o motor de Alonso abriu o bico, causando grande decepção no público presente no autódromo. Foi de dar dó. A Renault poderia contratar os trabalhos de Pai Tião, tão conhecido do blig do Groo. Isso só pode ser feitiço!
  • A maré não anda boa nem para Vettel nem para Coulthard. O jovem piloto alemão ainda não completou corrida neste ano, enquanto Coulthard mais uma vez encontrou alguém pelo caminho...
  • Super Aguri: foi triste de ver a condição da Super Aguri no GP da Espanha. Prestes a fechar as portas por falta de patrocínio, a equipe japonesa ainda pôde comemorar um 10º lugar de Sato na corrida. Muito provavelmente teremos 2 carros a menos alinhando no grid de largada do GP da Turquia em 2 semanas.

Prêmio Roda Baiana: Adrian Sutil

O alemão da Force India atrapalhou-se todo na largada. Saiu da pista, rodou e acertou em cheio seu compatriota Vettel. Isso tudo antes da primeira curva!


Prêmio Cata-Tatu (O Retorno!!): Nelson Piquet

Logo depois de marcar bons tempos nos treinos de sexta e conseguir largar em 10º, sua melhor posição de saída, Nelsinho fez lambança no domingo. Na 4ª volta foi caçar uns tatus para o almoço de domingo e voltou em 18º. Logo em seguida, foi tentar ultrapassar Sébastien Bourdais e acabou chocando-se com o francês da Super Toro Rosso. A explicação é a de que os tatus catados anteriormente atrapalharam a manobra... Papai Piquetzão deve ter ficado uma fera...

Troféu F1-V8: Kimi Raikkonen

Não deu chance para ninguém neste GP da Espanha. Foi o mais rápido na sexta, marcou a pole no último segundo no sábado e no domingo ganhou a corrida de ponta a ponta, sem sofrer ameaças. Com barba, cabelo e bigode feitos na Espanha, começa a disparar no campeonato com 9 pontos à frente de Hamilton, o vice-líder.


Perguntas instigantes:


Quando ocorre um acidente grave é melhor a TV não mostrar imagem alguma ou é melhor ver o que está acontecendo no resgate do piloto acidentado???





5 comentários:

marcelo costa disse...

Se mostraram as imagens do carro batendo porque porque não mostrar o resto, ou eles tem medo de algo?
Pelo menos acompanhar de longe para o público ter uma noção do que esta acontecendo...Eu achei uma falta de respeito com os fãns. Quando chega a hora não tem resgate que salve vimos isso ao vivo em Imola em 1994 e aí a culpa é do resgate claro que não...e as outras vezes salvaram os pilotos(lembram das pernas do Zanard se não é o resgate tava morto)será que ninguém lembra? Quanto a demora é assim mesmo, um acidente é diferente do outro as vezes é mais demorado as vezes mais rápido. Não vejo problema em mostrar as cenas.Tem coisa que aparece na TV que é mais chocante e ninguém fala nada...Pra mim não mostrar foi um ponto negativo.

Inté

OCTETO RACING TEAM disse...

Concordo com o Marcelo!!

Chocante sempre é, mas não ver é pior ainda!!

Imaginem a angústia da familia do rapaz??

Bjinhoss

Tati

Marcelonso disse...

Salve Meninas!

Muito bacana o blog de vcs,tem muita qualidade.A leitura da corrida de vcs está perfeita,e com umas tiradas geniais.
Quanto ao acidente com o finlandes,a demora foi excessiva,uma fração de tempo no socorro pode fazer a diferença entre vida e morte.Concordo que se fosse em Interlagos,os ataques seriam terriveis,mas na Espanha a coisa é um pouco diferente.

Lucas Israel disse...

Alonso estaria vivendo um "Carma" parecido com Senna? Tem carro competitivo, mas na hora "h" alguma coisa dá errado.É motor que quebra, cambio que trava, pneu que fura, trombada com adversário quando não pode... Obviamente que não tinha carro pra vencer ontem. Porém dava pra roubar uns pontinhos da BMW. Não mostrar o acidente é ridículo.
Eu ainda acho que se colocarmos o Piquet pai pra correr, dá mais negócio ao menos por enquanto. É só deixar o figura fininho pra entrar no cockpit.

Cami disse...

Eu acho que deveriam ter mostrado o resgate completo do Heikki, por que nós fãs, torcedores e telespectadores, pelo menos eu, fiquei muito preocupada, enquanto isso eles estavam mostrando a prova, e mais uma vez, Galvão Bueno falando asneiras como sempre...(SE BEM QUE ISSO, NÃO É CULPA DA FIA E SIM DA REDE GLOBO COLOCAR AQUELA CRIATURA PARA SER O LOCUTOR DAS CORRIDAS...)
Se lembrarmos do acidente do Kubica em 2007, eles fizeram questão de mostrar, então por que não mostraram o do Heikki?Mais uma vez, tenho certeza de que boa parte das pessoas que estavam assistindo ao GP da Espanha ficaram preocupadas, assim como eu.

Graças a Deus, o Heikki está bem e espero que passe na inspeção médica da FIA pra poder arrasar em Istambul.

Fernanda, a Equipe Heikki Kovalainen Brasil agradece seu comentário postado em 23 Abr 08, às 22:20

Abraços