quarta-feira, 9 de setembro de 2009

Button e o frio na barriga...


Qual o ser humano normal, sem nenhum tipo sério de desvio comportamental ou compromentimento psiquiátrico que nunca sentiu o maldito frio na barriga nas horas decisivas da vida? No momento do vestibular, na hora de contar para o pai que bateu o carro novinho dele ou quando o chefe espera "aquela" apresentação sua durante a reunião mais importante do século??

O nome do famigerado frio na barriga é ansiedade. E ela pode muito bem minar nossos planos, retirar energia de nós quando mais precisamos dela para alcançar nossos objetivos. E esta tem sido a principal dificuldade de Jenson Button neste "miolo" de temporada. O ano de 2009 começou arrasador para o inglês: venceu 6 das 7 primeiras corridas. Aí começou a má fase, posições de largada mais modestas, pontinhos contados no final das corridas, que ainda lhe garantem uma liderança semi-folgada. Na Bélgica, Jenson foi atingido em cheio por Grasjean na Les Combes, mas viu seu drama minimizado pelo rendimento mais fraco de seus adversários diretos pelo campeonato.

Bom, uns chamam de amarelão, já pipocam boatos de que Button, assim como Hamilton, não sabe lidar com a pressão. Bom, pode até ser, pode ser também que a ansiedade impeça Jenson de acelerar tudo o que acelerava nas primeiras corridas, quando o meio do ano ainda parecia longe, longe. Mas entre o céu e a terra existem coisas que só Deus sabe. Quem nunca viveu uma história de que tudo está dando certo (seu carro tá funcionando que é uma beleza, o relacionamento vai bem, o trabalho flui que é uma maravilha). De repente, um ou outro fica sabendo. Quando a gente vai ver, meio mundo sabe o que se passa na nossa vida. Aí já viu. A bomba de combustível do carro novinho queima, o namoro termina, perdemos a promoção no trabalho. É o velho "olho gordo" que num mundo cheio de vaidades, inveja e disputas como o da Fórmula 1 certamente uma constante!
Ontem mesmo Jenson foi receber o prêmio da GQ como homem do ano. Um exagero que, para quem está com a corda meio apertada no pescoço, soa mais como um mau agouro que como homenagem.

A dica do F1-V8 para Jenson? Terapia, para voltar a apertar o da direita como vinha fazendo antes, tentar conectar-se novamente com o seu carro, conversar mais com seu engenheiro (às vezes uma boa conversa piloto-engenheiro resolve problemas quase que insolucionáveis de acerto) E ÁGUA BENTA, muita água benta para conseguir sagrar-se campeão de 2009 sem secar com a inveja alheia.

2 comentários:

Ron Groo disse...

Permitam-me discordar das senhoritas: Mas o que se passa com o Button não é ansiedade, é ruindade mesmo...

O Button é este ai e não aquele que assombrou o mundo nas primeiras corridas.

Ninguém deixa de ser meia boca para ser Schumacher em questão de alguns meses. Ele só voltou ao normal...

Fera disse...

Olá! Fico muito feliz que duas moças resolvam participar desse círculo que já fede a testosterona! Permitam-me perguntar: Vocês são casadas? Mudando de assunto: Quais as chances reais de Barrichello ser campeão desta temporada? Qual a ficha técnica de um F1? O sistema KERS(conversor de energia cinética) tem obtido resultados satisfatórios? A FIA esboçou algum posição no sentido de aboli-lo? Como vai ser a próxima temporada no tocante às escuderias? Beijo grande, gatinhas.