domingo, 22 de junho de 2008

GP da França - Massa na frente

Há muito tempo um brasileiro não brilhava nas pistas francesas. Desde 1985, nenhum dos grandes nomes do automobilismo nacional havia conseguido vencer um GP da França. Hoje, Felipe Massa contou com a sorte e conseguiu sair de Magny-Cours com a vitória e a liderança do campeonato.
Mais uma vez os boatos tomaram conta do fim de semana de corrida. Greve de pilotos, fim do GP da França, preços abusivos de superlicença. E ainda restavam resquícios dos acontecimentos do Canadá, há 15 dias atrás. Hamilton e Rosberg foram punidos pelas barbeiragens nos pits e perderiam 10 posições no grid. Mas no final, o campeonato voltou a ser o tema principal, e mais uma vez a F1 conhece um novo líder na temporada.

  • Na largada Raikkonen defendeu a posição de forma brilhante, cruzando a pista e assumindo o lado limpo e favorável ao contorno da curva. Massa seguiu em segundo, atrás do finlandês. Trulli conseguiu passar Alonso e assumiu a terceira colocação. A largada do GP da França foi limpa, sem acidentes;
  • Tudo parecia caminhar para um domínio absoluto das Ferrari que logo desapareceram na frente. As Toyota apareciam muito bem em 3º e 5º. Os primeiros duelos na pista ocorreram com as disputas de Hamilton e Piquet.
  • Ao contrário do GP do Canadá, esta prova na França foi muito mais tranquila, praticamente sem incidentes. Entretanto, isso não significou uma corrida fácil para Hamilton, que cometeu algumas trapalhadas nas primeiras voltas e foi punido com um drive-through por cortar caminho para ultrapassar Vettel.
  • A ameaça de chuva chegou a assustar os pilotos a partir da metade da corrida. Entretanto, apenas uma garoa fina atingiu o autódromo, o que não prejudicou o desempenho dos pilotos. Entretanto, equipes ficaram apreensivas com a possibilidade da chuva de início de verão transformar-se numa tempestade.
  • Fazendo um balanço final, a corrida foi tranquila e até um pouco monótona. Apenas Jenson Button ficou pelo caminho e não terminou a prova. Também, depois de duas corridas malucas (Mônaco e Canadá), a moçada precisava de um descanso.
  • No balanço final, a corrida monótona acabou apimentando ainda mais o campeonato. Com a vitória de Massa, o brasileiro assume a ponta com 48 pontos, 2 a mais que Robert Kubica, o 5º colocado no domingo. Kimi Raikkonen está a 5 pontos do líder e Hamilton a 10. A imprevisibilidade é a palavra que ilustra esta temporada da F1!

Pontos positivos:

  • Nelson Piquet: finalmente desencantou. O GP da França era o limite final para Piquet fazer uma boa apresentação, caso contrário estaria na rua. E o brasileiro mostrou a que veio. Resistiu bravamente aos ataques de Lewis Hamilton logo nas primeiras voltas, fechando postas e escapando do inglês, não cometeu os erros de outrora e no final ainda ultrapassou Fernando Alonso após uma escorregada do espanhol. Terminou em 7º e embolsou merecidos 2 pontinhos.
  • Jarno Trulli: Mostrou toda a sua técnica. Largou em boa posição, fez ultrapassagens, manteve-se veloz a corrida inteira e resistiu aos ataques de Heikki Kovalainen no final. Conseguiu um merecido pódio que não vinha desde 2005 e mostrou que a Toyota pode fazer bons resultados.
  • Kimi Raikkonen: no sábado, tirou um temporal da cartola no Q3. No domingo, fazia uma corrida perfeita, que parecia indicar um vitória absoluta. Na última parte da prova, foi atingido por um defeito quase fatal no sistema de escape de sua Ferrari. Mesmo assim, soube adaptar-se à dificuldade e conseguiu tirar o que podia de um carro com déficit de potência incrível e somou pontos importantes para o campeonato.

Marretadas

  • Lewis Hamilton: tentou mostrar ao mundo que havia recuperado-se das barbeiragens em terras canadenses e foi com muita sede ao pote. Nas primeiras voltas, via-se claramente um Hamilton desesperado por desempenho e fazendo manobras quase insanas. Arriscou muito, andou fora das zebras e quase tocou Kovalainen. Cortou Vettel pela chincane e tomou um drive through. Ainda precisa colocar a cabeça no lugar para voltar ao Hamilton de 2007.
  • BMW: fez uma apresentação espantosa no Canadá, com direito a dobradinha e despachando a Ferrari para o papel de mera coadjuvante. Contudo, quando chegou em Magny-Cours, um circuito de alta exigência aerodinâmica, todo o domínio da equipe alemã pareceu ir por água abaixo. Para ameaçar a Ferrari nos construtores ainda precisa variar seu cardápio de pistas. Aqueles chifrinhos parecem fazer pouco efeito...
  • Honda e Williams: praticamente não andaram em Magny-Cours. Barrichello, Button, Nakajima e Rosberg sofreram para domar seus carros. Resultados? Não passaram de 14º.

Prêmio cata-tatu: Bernie Ecclestone

Sempre me dói o coração quando dizem que a F1 está dando adeus para certos circuitos tradicionais. Mais uma vez os boatos de que o GP da França vai sair de Magny-Cours surgiram com força. A idéia é substituir a pista francesa por uma prova na Euro Disney em Paris. A justificativa seria a de que a estrutura na região de Nevers é precária. Realmente, para cinquentões cheios de viagra e loiras platinadas e siliconadas que recebem credenciais valiosíssimas para acompanhar as corridas, observar a paisagem dos pastos que circundam a pista deve ser um sacrifício... A próxima vítma parece ser Silverstone. F1 na Euro Disney é de uma pobreza de espírito sem fim.

Troféu F1-V8: Felipe Massa

Fez excelente corrida e agora pela primeira vez assume a liderança do campeonato. Claro, temos que lembrar que a vitória só ocorreu porque Raikkonen teve um problema irremediável em seu escapamento e perdeu desempenho. Agora, Massa tem que saber administrar a pouca vantagem que tem sobre Kubica e Raikkonen. A primeira providência será tapar os ouvidos para certas declarações ufanistas de alguns membros da imprensa brasileira que já o catapultaram à condição de Ayrton Senna do século XXI. E também tem que tomar cuidado. Foram 4 corridas e 4 líderes diferentes. Parece que a condição de líder da F1 é das mais voláteis e o sonho de ser o campeão, muda de mãos de 15 em 15 dias.

Perguntas instigantes: A Ferrari colocaria seu atual campeão para trabalhar para Felipe Massa no campeonato?

Definir e favorecer abertamente um piloto é essencial para a conquista do título?

8 comentários:

F-1 A.L.C. disse...

na euro disney? então por isso a honda estava testando as orelinhas de coelho?
escuderia Honda-rogerrabitt

Eclestone devia de aprender com os 109 processo que esta sofrendo o circuito de Fuji, enquanto a gente aqui tem sindrome de abstinencia por Suzuka. cmom foi a tirar suzuka do calendario!!!


bom, falando da corrida. Trulli sem duvida e o mais feliz de todos, mais Kimi fez uma linda corrida, ate o escapamento estorar, ele realmente aproveitou o carro.

Felipe ta merecendo ficar lider, mesmo ate o 6 de julho, pois trabalhou muito pra chegar a isso

Ron Groo disse...

O prêmio "Cata tatu" veio à calhar, Ecclestone é esperto. Ameaça tirar o gp de lá, consegue baixar os preços do aluguel do autódromo... E vamos dizer o seguinte. No minimo, no minimo uma corrida na Euro Disney seria um enorme golpe de marqueting...

GiglioF1 disse...

Meninas,

Analise correta ,e sóbria...um ponto que meu amigo Gustavo chama a atencao em seu blog é algo que nao quis postar...mas devia: O problema do escape do Kimi , na minha modesta opiniao de engenheiro metido a Ross Brawn , é uma ruptura mecanica , e nao térmica ou fadiga...

as cameras nao pegaram , mas ele acertou alguma zebra pra valer...

Coisas do oficio...
Abraco do Giglio!!!!!

Marcelonso disse...

Ola Meninas,


Sempre uma bela leitura da corrida,sempre muito atentas.
Massa teve sorte sim,mas como diria o poeta "Para passar o primeiro,vc tem que estar em segundo",e ele fez tudo certo.
Tomara que dessa vez a liderença não fuja....

abraço

Loucos por F-1 disse...

A vitória de Massa teve um gostinho especial. Desde a morte do genio Ayrton Senna é a primeira vez que um brasileiro lidera um campeonato e tem chances tão reais de título. Estou muito empolgado, mas ainda há muito chão pela frente.

Garanto pra vcs que quem faz qualquer tipo de comparação de algum piloto com Senna, não está com suas faculdades mentais em dia. Algum problema ele tem com certeza.

Ainda é muito cedo para a Ferrari favorecer alguem, a briga está aberta.

Bjos!

Leandro Montianele

Blog F1 Trulli disse...

Magny-Cours já ta confirmado para ano q vem, eu tb concordo (ñ tirar Gps tradiconais) e lamento Indianápolis ainda ficar d fora ano q vem...

Trulli, verdade ele voltou a honrar a fama dele d "osso duro" pra ultrapassar, vamos ver se a toyota mantem o nível
p.s. li seu perfil, vc é eng. mecânica! q legal eu faço mecatrônica porem vou transferir para mecânica (ñ aguentei) hauuhauhauah
abração

Até +

Grid GP disse...

Olá garotas, meu nome é Fábio e sou jornalista apaixonado por automobilismo.

Estou começando agora a frequentar o mundo dos blogs e achei interessante a página de vocês, que encontrei através do blog do Ron, que está sendo bastante prestativo conosoco nesse início. Como criei há pouco tempo um espaço que se dedica antes de tudo a analisar a Fórmula 1, e outras categorias do automobilismo. Gostaria de convidá-las a visitar e propor um intercâmbio de posts, links e conversas sobre Fórmula 1!

Grande abraço. E parabéns pelo blog.

Blog F1-V8 disse...

Obrigada a todos pelos comentários!

f1 a.l.c - Ai Suzuka faz uma falta... E realmente, o Felipe trabalhou forte para a liderança... Mas acho que o Kubica ainda vai dar mais trabalho!

Ron Groo - concordamos, isso é charme para o Ecclestone ganhar mais $$. Sabe como é a teoria dele: Ganhar muito, pagar pouco!

Giglio: Boa teoria Giglio, a Ferrari pode te procurar em breve!

Marcelo: a liderança está difícil de ser segurada. Mas está nas mãos do Felipe como nunca! BAsta terminar na frente do Kubica a próxima corrida e pronto!

Leandro: tomara que a Ferrari continue sem favorecer ninguém. E que tenha jogo de cintura para gerir seus talentos!

Blog Trulli: Opa, mais um na Mecânica!! O bom é que você poderá aproveitar alguns créditos, não é?? VAi fazer onde??

Fábio: Seja bemvindo!! Seus comentários serão recebidos com satisfação! É sempre bom aumentar a nossa comunidade!!