domingo, 20 de julho de 2008

GP da Alemanha - O primeiro pódio de Piquet



Depois da pole position conquistada com uma certa facilidade por Lewis Hamilton no sábado, já se sabia que o GP da Alemanha seria uma corrida com vantagem para os carros da McLaren. Entretanto, a segunda posição de Felipe Massa no grid de largada prometia uma luta grande pela liderança da prova e também do campeonato. Com uma pista que oferece poucos desafios, a expectativa de uma corrida um tanto quanto monótona era quase certa. Até que a Toyota de Glock acertou o muro na volta 35 e mudou essa história.
  • Após a largada tranquila, logo podia-se perceber que a McLaren não estava para brincadeira. Hamilton pulou ne frente e abria vantagem em relação a Massa e Kovalainen. O maior destaque foi a impressionante largada deRobert Kubica que faturou 3 posições, assumindo a quarta colocação;
  • A corrida seguiu tranquila e até um pouco sonolenta. Pista seca, tempo firme, pouca possibilidade de chuva. Nem os pit-stops registraram grandes trocas de posições. Até que, na 35ª volta, Timo Glock sofreu uma quebra repentina da suspensão traseira e chocou-se violentamente com o muro na entrada da reta. Com a entrada do Safety Car, muitos optaram por adiantar a segunda parada e seguiram para os boxes. Entre os que permaneceram na pista estavam o líder Lewis Hamilton, Nick Heidfeld e Nelson Piquet.
  • Após a relargada, a corrida mudou de figura. Com a "mexida" nas posições provocada pela presença do Safety Car e pit stop de muitos pilotos, a ordem dos pilotos na pista tinha algumas surpresas. Hamilton continuava na ponta, mas logo teria que fazer sua parada. Heidfeld a essa altura era o segundo colocado e Piquet o terceiro;
  • Algumas voltas após a saída so Safty Car, Heidfeld e Hamilton tiveram que realizar suas paradas, deixando a ponta para o estreante Nelson Piquet a 14 voltas do final. Correr de cara para o vento fez bem ao brasileiro, que mesmo na limitada Renault, imprimiu ritmo forte à corrida, não permitindo a aproximação da Ferrari de Felipe Massa, o segundo colocado. Hamilton retornou de sua parada na sexta colocação, porém a superioridade do carro da McLaren era tão grande que poucas voltas depois o inglês já retornava à ponta do GP da Alemanha, após ultrapassar Kovalainen, Massa e Piquet;
  • Com isso, Hamilton levou a McLaren a mais uma vitória. Piquet rezou muito para que a sua Renault não tivesse nenhum problema de última hora e chegou em segundo. Felipe Massa completou o pódio. Heidfeld, Kovalainen, Raikkonen, Kubica e Vettel também pontuaram;
  • Agora Hamilton é líder do Mundial de pilotos com 58 pontos, seguido de Felipe Massa. Kimi Raikkonen está em terceiro a 7 pontos do líder e Kubica continua em quarto a 10 pontos de Hamilton.

Pontos positivos:

  • McLaren: fez a lição de casa nos testes realizados em Hockenheim uma semana antes da corrida. Entregou um carro no chão, que sai muito bem tracionado das curvas de baixa velocidade e voa nas retas. O segredo? Uma suspensão bem ajustada, que garantiu a aderência necessária para que Lewis voasse na corrida e deixasse todo mundo para trás;
  • Retrospecto: Para quem gosta de números e coincidências aí vai mais uma. Com Massa e Piquet em 3º e 2º, o Brasil quebrou um jejum de 17 anos sem 2 brazucas no pódio. E há 30 anos, Nelson Piquet Pai fez sua estréia na F1 no mesmo Hockenheimring;
  • Piquet: Pilotou como gente grande nesta corrida. Largou da 17ª posição e já sentia a orelha esquentar de novo com críticas e ameaças. Largando do fundão, planejou uma parada apenas e deu sorte de realizá-la no exato momento em que Glock se espatifou no muro. Com isso, herdou posições e chegou a liderar a prova, sem cometer erros e andando forte. Mesmo pilotando uma desequilibrada Renault, não deixou a Ferrari de Massa se aproximar e mostrou que pode conseguir bons resultados.

Marretadas:

  • Ferrari: Não é perseguição, mas catou borboleta no GP da Alemanha. Os carros não foram suficientemente rápidos em Hockenheim e comeram poeira até da Renault. Além disso, convocar Massa e Raikkonen ao mesmo tempo para a troca de pneus com o Safety Car na pista arruinou com a corrida do finlandês, que ficou esperando na filinha dos pit stops. Se não acordar na Hungria, pode tomar outra pancada e ver Hamilton escapar no campeonato.
  • Coulthard: Deu uma de chincane ambulante novamente. Cortou a frente de Barrichello após a ultrapassagem e provocou o choque dos dois. Ai ai ai, agora não pode reclamar dos pedidos de aposentadoria feitos insistentemente pelo nosso amigo Ron Groo.
  • Resgate do Glock: Após uma pancada forte e traseira, Glock foi praticamente arrancado de seu carro. Quando viram que o piloto estava consciente, os fiscais o retiraram do carro sem pedir ajuda ao serviço médico. Assim, tivemos que ver um Glock cambalante, que mal se segurava em pé e que reclamava muito de dor nas costas. Para amenizar a dor, o colocaram sentado numa precária cadeira de praia, que parecia uma tortura para a coluna de qualquer um. Choques de traseira são famosos por arruinar colunas de pilotos. Sair desvairadamente do carro pode traser consequências sérias. Nesse caso, os ficais deveriam ter incentivado o piloto a permanecer no carro e chamar a equipe de resgate para retirá-lo.

Troféu Roda Bahiana: Suspensão do carro do Glock

Timo Glock já foi grande ganhador desse prêmio. Entretanto, dessa vez ele foi a vítima. Após a pancada do piloto da Toyota no muro da reta de Hockenheim, vimos através do replay da TV que a suspensão traseira direita quebra de forma repentina ao sair da zebra e provoca a rodada do alemão. Vamos aguardar para ver se a falha foi culpa do piloto (por ter exagerado na pista) ou se o componente veio a falhar por erros de construção ou montagem (culpa da Toyota).

Troféu cata-tatu: Hermann Tilke

Fala sério!! O maior genocida do automobilismo Mundial. As pistas que ele projeta se resumem a retas, retas, retas intermináveis e grampos. Mais uma reta, mais um grampo. Pistas da largura do Eixão de Brasília. Um saco! Lobotomizou Hockenheim e o colocou com formato de cabeça de Dombo e quer continuar seus ataques por aí. Daqui a pouco, todo mundo vai ter a cara do circuito de Sepang, na Malásia (bem chatinho por sinal). Vamos fazer um movimento para salvar as pistas de Jacarepaguá e Brasília das mãos desse genocida! E que o arquiteto Hermann Tilke só projete casas para o seu querido sócio Bernie Ecclestone! Deixe nossas pistas em paz!

Troféu F1-V8: Lewis Hamilton

Soube aproveitar o grande carro que a McLaren colocou na sua mão. Pilotou forte, com garra e arrojo, mas dessa vez sem cometer os erros infantis de outrora. Vôou pela pista, engoliu adversários e conquistou a segunda vitória seguida. Se continuar nesse ritmo, pode tirar o doce da boca da Ferrari. Na Hungria, pode abrir ainda mais vantagem no mundial de pilotos, pois venceu lá ano passado. Entretanto, Lewis ainda precisa aprender que defesa de posição não é jogar os pilotos ultrapassados para fora. Ele saiu muito além da conta do traçado natural ao superar Massa e Piquet. Anda conversando demais com David Couthard.

Perguntas instigantes: Será que tem bizu no carro da McLaren ou o acerto fantástico do GP da Alemanha é fruto do trabalho anterior da equipe nos testes??

6 comentários:

Ron Groo disse...

Perguntas instigantes: Será que tem bizu no carro da McLaren ou o acerto fantástico do GP da Alemanha é fruto do trabalho anterior da equipe nos testes??

faz sentido, principalmente agora que a McLaren vende as placas eletronicas "centralinas" para todas as equipes.
Lebre bem levantada!

F-1 A.L.C. disse...

lobotomizou hockenheim? e verdadeeeee!!

olha o resgate de Glock foi uma vergonha. se tivesse sido no GP de interlagos, a prensa nacional ia acabar com os medicos!

que um accidentado esteja consciente não diz nada. nesse momento, pode ter a coluna cervical fraturada, o pode estar se com hemorragia subdural (dentro do cerebro.)

pessimo retiro do piloto! o pior e que a batida forte foi de lado!

Loucos por F-1 disse...

Só sei de uma coisa, foi impressionante ver aquela McLaren andando em Hockenhein. Combinação perfeita com um piloto guiando muito e um carro voando baixo na pista.

Leandro Montianele

GiglioF1 disse...

Meninas,

Lewis em outro planeta!!!!...Mas como nao acredito em Aliens, pelo menos na F1 , acho que algo esta errado...Postei algo hoje a respeito...
Abraco!!

Felipe Maciel disse...

Já tem jornal inventando que a McLaren tem um volante que faz e desfaz umas mágicas, mas pra mim ela passou a frente da Ferrari mesmo. Quero ver o Domenicali comandar a virada agora...

Priscilla Bar disse...

Ufff...acho que no caso Mclareen é uma mescla de tudo...

O Hamilton depois das críticas "trocou as pilhas",as novas palancas no volante podem ter a ver e a Ferrari tá ficando pra trás literalmente.

Quanto ao resgate do Glock,concordo com o "F-1 a.l.c.".Se fosse no Brasil ...aff...