segunda-feira, 20 de outubro de 2008

GP da China: Hamilton em vantagem


A penúltima corrida da Fórmula 1 em 2008 já guardava o suspense. Ou daria nome ao campeão de 2008 ou erolaria mais a situação no campeonato e teríamos uma decisão na última etapa. A chegada à China não foi das mais tranquilas. Ainda sofrendo de uma certa ressaca do GP do Japão, os pilotos mostravam claro descontentamento com as atitudes de Lewis Hamilton em pista. Por isso, essa corrida ganhou ares de "todos contra um" e o que praticamente nenhum piloto (e fãs brasileiros) queriam ver era o inglês sagrando-se campeão por antecipação.
Apesar da torcida contra, Hamilton cumpriu o seu papel. Fez os melhores tempos nos treinos livres de sexta e no sábado conseguiu bater Felipe Massa e largar na pole. Ao brasileiro restou contentar-se com a 2ª fila do grid. O prognóstico era dos melhores para Hamilton, entretanto, tanto ele quanto Massa tiveram que fazer corridas seguras, pois qualquer erro significaria entregar o caneco de mão beijada para o outro. Assim, ninguém arricou muito em Xangai:
  • Todos esperavam tempo chuvoso para o domingo, assim como ocorreu no ano passado. Entretanto, apenas uma densa camada de fog típico chinês pairou sobre o autódromo. Ainda assim, as equipes ficaram de sobreaviso, esperando uma chuva que não veio;

  • A largada estampava o mesmo cenário do Japão. Hamilton e Raikkonen disputando a ponta. Havia toda a expectativa para saber se os dois se enrolariam novamente, mas tudo correu bem, com Hamilton assumindo a ponta e abrindo vantagem em relação a Raikkonen e Massa;

  • Nas primeiras voltas o destaque da prova ficou com a dura disputa entre Alonso e Kovalainen. O espanhou não dava folga ao piloto da McLaren, arriscando tudo e conseguindo a ultrapassagem de forma sensacional, pelo lado de fora da curva, sem chances de troco para o finlandês. O único acidente na largada (sem a presença de Coulthard) foi o choque entre Trulli e Bourdais;

  • Enquanto isso, lá na frente Hamilton abria boa vantagem em relação às Ferrari. Raikkonen e Massa só conseguiram andar na balada do inglês quando ficaram mais leves, próximos às paradas para reabastecimento. Com tanque cheio, o rendimento de Raikkonen e Massa era visivelmente inferior;

  • A partir daí a corrida virou um carrossel de carros de F1. Com poucos pontos de utrapassagens e curvas em formato de caracol, ninguém conseguia encostar em ninguém. As alterações de posições aconteceram somente por estratégias diferenciadas que deram certo, como no caso de Timo Glock.

  • Com posições ainda inalteradas, foi a vez da Ferrari fazer valer seu jogo de equipe. A partir do segundo pit stop, Raikkonen levantou o pé e permitiu que Felipe Massa encostasse e realizasse a ultrapassagem para ganhar o segundo lugar. Assim, os três primeiros receberam a bandeirada. Acompanhados de Alonso, Heidfeld, Kubica, Glock e Piquet.

  • Com o resultado, o mundial será decidido no Brasil daqui a 2 semanas. Felipe Massa está a 7 pontos de Lewis Hamilton, que com apenas uma 5ª posição pode garantir o caneco. Contam a favor do inglês a vantagem em pontos e também o fato de que a McLaren tem apresentado um carro com excelente desempenho. Contudo, Massa terá a vantagem de correr em casa, com torcida a favor e não se pode esquecer que Raikkonen tirou a mesma diferença em 2007 e foi o campeão.
Marretadas
  • Corrida: esta foi de matar de sono. Depois de uma sequência de provas eletrizantes e surpreendentes que colocaram fogo no Mundial, o GP da China foi um balde de água fria. A pista larga com aquelas curvas parabolóides e caracolóides matam qualquer um de tédio. Até a forma com que os pilotos estavam guiando dava a impressão de que eles também estavam entediados;
  • Kovalainen: Mais uma vez o fnlnadês deixou a desejar. Heikki tem mostrado um desempenho muito fraco, com atuações apagadas, piores até que em seu ano de estréia. Algumas vezes mostra lances de habilidade, entretanto parece sofrer do mal que assolou Raikkonen durante boa parte do ano. Ontem, sofreu com um pneu estourado e um motor em pane, mas já não fazia grande corrida. Kova tem talento, mas precisa ainda de motivação;
  • Ferrari: não soube entregar um carro à altura do desafio que tem pela frente. Enuanto conjunto e projeto o F2008 é claramente superior à McLaren. Entretanto, nem Massa nem Raikkonen, dois grandes pilotos têm conseguido explorar tudo de seu bólido. Na China, os carrinho vermelhos sofreram com instabilidade em frenagem e com tanque cheio. Padeceram por cinqenta e tantas voltas e nem fizeram sombra para Hamilton. Se não corrigirem esses problemas, nem precisam aparecer pra correr no dia 2 de novembro...
Pontos Positivos
  • Alonso: é o nome do fim da temporada. Marcou mais pontos que os líderes desde o GP de Valência e tem feito grandes atuações. Mostrou que, mesmo sem disputar o título ainda é o piloto mais completo na pista. A ultrapassagem sobre Kovalainen na primeira volta foi o grnade lance do GP da China;

  • McLaren: fez a lição de casa e entregou um carro redondinho nas mãos de Hamilton e Kovalainen. Tanto que o inglês não teve adversários na corrida e Kova quase ficou com a pole position no sábado. Vai apostar tudo em Interlagos e jogará todas as suas fichas no GP do Brasil;

  • Massa x Raikkonen: são a dupla que mais dá certo na F1, com certeza. Podem até não ser os melhores amigos, mas são leais um com o outro. Raikkonen, apesar de negar até a morte, não esqueceu o favor recebido de Felipe para a conquista de seu título em 2007 e tem feito um papel de escudeiro até maior do que se esperava dele. Já Felipe Massa tem o privilégio de contar com um escudeiro campeão do mundo. A troca de posições realizada na China mostra que a dupla está afinada. Nessas horas, pensamos: e se no lugar de Raikkonnen estivesse Alonso????

Troféu cata-tatu: BMW
pode até soar meio forte a indicação deste prêmio à BMW, mas é válida. Geralmente reclamamos que Kimi Raikkonen é acostumado a dormir nas corridas, mas desta vez temos que reconhecer que a BMW bobeou em muitos lances em 2008. Não fazendo as trapalhadas da Ferrari, mas pelo fato de não ter acreditado que poderia realmente desempenhar o papel de 2ª força na categoria. A atuação da equipe pareceu em alguns momentos apática e sem vontade, como se as chances de Kubica conquistar o título, apesar de remotas, não fossem reais. Faltou luta à BMW, faltou sangue para corrigir algumas falhas pequenas, faltou colocar a faca nos dentes e correr atrás dos pontos. A frieza alemã acabou apagando as chances de brilhar de verdade.

Prêmio F1-V8: Lewis Hamilton
Teve atuação impecável na corrida e também em todo o fim de semana. Mostrou que está focado para conquistar o título e deixar para trás os erros do ano passado e do início desta temporada. Correu sozinho na China e agora está com 1 mão e 2 dedos na taça de campeão do mundo. Mas, mesmo que ganhe em Interlagos, para provar que é um piloto completo, ainda precisa aprender a interagir com outros carros na pista, sem fazer bobagens ou estragando a corrida alheia.

Dúvidas pertinentes:

Felipe Massa ou Lewis Hamilton??


4 comentários:

Marcos Antônio Filho disse...

foi uma corrida muito da chata mesmo,e o comentário de vocês como sempre foi preciso,nada mais a acrescentar.Acredito que em CNTP Massa vence a corrida,mas Lewis é campeão,mas não sei vai que o negão amarela de novo...

Ron Groo disse...

Massa só terá realmente chances se hamilton se classificar mal por um motivo ou por outro. Ai tendo de fazer uma corrida de recuperação é mais provavel de fazer uma besteira qualquer.

Tati- octeto disse...

Meninassssss...

temos um encontro marcado em Interlagos então!!! hahahaha

Nós tb vamos de B...

Blog do Oteto e F1-V8 em Interlagos!!!uhauahua

bjinhoss

Tati

Gil disse...

A corrida foi chata de dar raiva (mais do que sono no meu caso), e eu to torcendo pelo Hamilton, acho ele melhor piloto.